Enquanto durmo.

Com os olhos fechados...

Meu corpo treme.
O sono não chega.
O vento geme.
O frio me aborda.
Espreito a janela, encosto a porta.
Eu sei que ela vem.
E espero.

Me viro do avesso pra te esconder.

A chuva ameaça.

O tempo não passa.

?
!

A vontade me invade.

Tardiamente, ele volta.
Passo a chave na porta e a noite amanhece.
Nada acontece.

A chuva, enfim, cai.

Amanhã, você não vem.

Aperto meus olhos, vasculho a minha mente.
Aperto o gatilho.
Escolho outro alguém.

Você não sai.

Derrotada, desisto.
Então, me levo embora, enquanto a chuva cai.

A rua chora.

Abro os meus olhos...

Você não sai.

2 comentários:

luciana disse...

Choorei com esses teus ultimos....=~~

Marcelle Sales disse...

Emocionei-me ='(

Postar um comentário