Aos amores.

Aos bem convictos do arrepio que é mais que arrepio. Da pele que salta na presença do outro. Dos olhos que falam no silêncio do outro. Do outro.
Aos que pedem os beijos tranquilos que trazem a serenidade do outro. Que correm os lábios agitados nos lábios do outro. Que pulsam o sangue do outro nas veias.
Aos que amam.
À você. 
À nós.

2 comentários:

luciana disse...

neeeeeem sei pra quem foi rá!

Guilherme Tavares... disse...

É É PRA MIM!!!!!
=D
te amo vida!

Postar um comentário